9% OFF
Antifúngico Itl 50 Itraconazol

Linha de produtos à base de Itraconazol, um antifúngico da classe dos Azois , altamente potente e com amplo espectro de ação.

ITL apresenta um largo espectro de ação antimicótica, sendo ativo nas infecções causadas por fungos e leveduras tais como: Microsporum spp., Trichophyton spp., Malassezia pachydermatis, Candida spp., Aspergilus spp., Cryptococcus spp., Blastomyces spp., Histoplasma spp., Coccidioides inmitis, Acremonium spp.

O Itraconazol é um derivado tiazólico sintético queratofílico e lipofílico que apresenta um amplo espectro de ação antimicótica. O mecanismo de ação do itraconazol baseia-se na capacidade de inibir a síntese do ergosterol, um componente vital da membrana da célula dos fungos. A consequência do bloqueio da síntese do ergosterol é um aumento da permeabilidade da membrana celular, desencadeando alterações morfológicas que resultam em necrose celular. 

INDICAÇÕES: ® ITL apresenta um largo espectro de ação antimicótica, sendo ativo em infeções causadas por fungos e leveduras tais como: Microsporum spp., Trichophyton spp., Malassezia pachydermatis, Candida spp., Aspergilus spp., Cryptococcus spp., Blastomyces spp., Histoplasma spp., Coccidioides inmitis, Acremonium spp.. 

POSOLOGIAE MODO DE USAR: Para dermatofitoses e micoses sistêmicas em cães: A dose recomendada é de 5 mg/kg de peso, por via oral, junto com o alimento, uma a duas vezes ao dia, durante 10 a 14 dias. Pulsoterapia - Este tipo de terapia pode ser utilizado nos casos de dermatoses fúngicas recidivantes, nos casos de dermatites e otites recidivantes associadas à Malassezia pachidermatis ou em tratamentos de longa duração. Após 10 a 14 dias de tratamento, passar a administrar 1 cápsula, uma a duas vezes por semana, até que haja a total remissão dos sintomas clínicos.  Em caso de dificuldade de ingestão, as cápsulas podem ser abertas e o conteúdo misturado em um pouco de alimento para ser fornecido ao animal. A critério do Médico Veterinário, a duração do tratamento pode ser aumentada dependendo da gravidade, da disseminação da infecção e da evolução do caso clínico. 

PRECAUÇÕES: O itraconazol deve ser utilizado com muita cautela em pacientes hipersensíveis à droga e a outros agentes antifúngicos azólicos, em pacientes com problemas hepáticos e em pacientes com acloridria ou hipocloridria. A segurança da utilização em cadelas gestantes não foi estabelecida, devendo ser indicado somente quando os benefícios da administração do fármaco forem maiores do que os eventuais riscos. 

CONTRAINDICAÇÕES: Não administrar o produto durante a gestação. 

EFEITOS COLATERAIS: O itraconazol é bastante seguro. As reações colaterais, apesar de raras, se manifestam através de distúrbios gastrointestinais (vômito, diarréia, anorexia, náuseas). A vasculite também foi relatada em raros casos. É bastante rara a elevação de enzimas hepáticas, bem como sinais e sintomas de hepatotoxicidade. Erupções cutâneas associadas a processo inflamatório superficial foram observadas em raros casos. Caso sejam observados alguns destes sintomas, a administração do produto deverá ser descontinuada até que ocorra a diminuição dos mesmos. Caso seja necessário, a administração da droga deve ser reiniciada em doses menores.

Antifúngico Itl 50 Itraconazol

R$110,00 R$99,90
Quantidade
Antifúngico Itl 50 Itraconazol R$99,90

Linha de produtos à base de Itraconazol, um antifúngico da classe dos Azois , altamente potente e com amplo espectro de ação.

ITL apresenta um largo espectro de ação antimicótica, sendo ativo nas infecções causadas por fungos e leveduras tais como: Microsporum spp., Trichophyton spp., Malassezia pachydermatis, Candida spp., Aspergilus spp., Cryptococcus spp., Blastomyces spp., Histoplasma spp., Coccidioides inmitis, Acremonium spp.

O Itraconazol é um derivado tiazólico sintético queratofílico e lipofílico que apresenta um amplo espectro de ação antimicótica. O mecanismo de ação do itraconazol baseia-se na capacidade de inibir a síntese do ergosterol, um componente vital da membrana da célula dos fungos. A consequência do bloqueio da síntese do ergosterol é um aumento da permeabilidade da membrana celular, desencadeando alterações morfológicas que resultam em necrose celular. 

INDICAÇÕES: ® ITL apresenta um largo espectro de ação antimicótica, sendo ativo em infeções causadas por fungos e leveduras tais como: Microsporum spp., Trichophyton spp., Malassezia pachydermatis, Candida spp., Aspergilus spp., Cryptococcus spp., Blastomyces spp., Histoplasma spp., Coccidioides inmitis, Acremonium spp.. 

POSOLOGIAE MODO DE USAR: Para dermatofitoses e micoses sistêmicas em cães: A dose recomendada é de 5 mg/kg de peso, por via oral, junto com o alimento, uma a duas vezes ao dia, durante 10 a 14 dias. Pulsoterapia - Este tipo de terapia pode ser utilizado nos casos de dermatoses fúngicas recidivantes, nos casos de dermatites e otites recidivantes associadas à Malassezia pachidermatis ou em tratamentos de longa duração. Após 10 a 14 dias de tratamento, passar a administrar 1 cápsula, uma a duas vezes por semana, até que haja a total remissão dos sintomas clínicos.  Em caso de dificuldade de ingestão, as cápsulas podem ser abertas e o conteúdo misturado em um pouco de alimento para ser fornecido ao animal. A critério do Médico Veterinário, a duração do tratamento pode ser aumentada dependendo da gravidade, da disseminação da infecção e da evolução do caso clínico. 

PRECAUÇÕES: O itraconazol deve ser utilizado com muita cautela em pacientes hipersensíveis à droga e a outros agentes antifúngicos azólicos, em pacientes com problemas hepáticos e em pacientes com acloridria ou hipocloridria. A segurança da utilização em cadelas gestantes não foi estabelecida, devendo ser indicado somente quando os benefícios da administração do fármaco forem maiores do que os eventuais riscos. 

CONTRAINDICAÇÕES: Não administrar o produto durante a gestação. 

EFEITOS COLATERAIS: O itraconazol é bastante seguro. As reações colaterais, apesar de raras, se manifestam através de distúrbios gastrointestinais (vômito, diarréia, anorexia, náuseas). A vasculite também foi relatada em raros casos. É bastante rara a elevação de enzimas hepáticas, bem como sinais e sintomas de hepatotoxicidade. Erupções cutâneas associadas a processo inflamatório superficial foram observadas em raros casos. Caso sejam observados alguns destes sintomas, a administração do produto deverá ser descontinuada até que ocorra a diminuição dos mesmos. Caso seja necessário, a administração da droga deve ser reiniciada em doses menores.